quarta-feira, 27 de maio de 2015

Correntes e refúgios

Sombra que persegue noite e dia
Reverbera em ansiedade e agonia
Tardia manifestação de culpa,
Estrutura que sustenta meu semblante soturno.

Retorno ao amor acorrentado
Podado espírito aventureiro e apaixonado,
Drenado sonho de fantasias adornado
- apenas a inexorável realidade retornando.

Noites insones e refúgios literários,
Oníricos distúrbios de um coração fissurado,
Silêncio aterrador na madrugada recorrente
E as correntes de minha própria mente
Mantêm viva e úmida a lágrima.


Jejels, 21/05/2015.

Nenhum comentário: