sábado, 9 de maio de 2015

Do âmago

Sou uma fagulha. Uma centelha esperando. Apenas esperando um momento para deixar escapar o que queima por dentro. Expelir as labaredas que dançam internamente.
Sou uma fagulha esperando ser acesa...com palavras de paixão...toque de carinho...sou uma fagulha esperando o momento de incendiar por completo. Não pensar, apenas sentir. Não pensar em nada, apenas sentir o momento.
Sou uma alma em chamas que se espalha onde encontra combustível...um toque a deslizar nos braços, a brasa de um olhar penetrante, a ardência de lábios a tocar a pele...
Sou uma alma em chamas, o desejo de viver o momento. Sem pensar no que é certo ou errado. Sem pensar no que deveria ser ou nas consequências. Sem pensar, apenas sentir. Sem pensar, apenas sentir.


Jejels, 08/05/2015.

Nenhum comentário: