domingo, 10 de maio de 2015

Improviso a partir da sua fala

E o seu perfume permanece no ambiente
Como lembrete,
Alucinação permanente.

Perdem-se os sentidos de querer e poder
Na repressão do dever
E no impedimento de esquecer.

E no aumento de devaneios e suspiros,
Piromaníaco instinto 
De querer transbordar a chama que queima
Quando deveria desviar-se da centelha.

E provocar a combustão,
Desviar-se do medo
De manter em segredo,
Caminhando à autodestruição.


Jejels, 05/05/2015.

Nenhum comentário: