quinta-feira, 10 de setembro de 2015

O pôr-do-sol

O sol se põe
E também eu devo me ocultar
- nada fazer, nada falar.

A distância me consome
Com a fome da saudade,
Arde todos os dias,
Agonia sem fim.

O sol se põe
Em olhos da cor do céu
- em meu coração, escarcéu.

A proximidade extasia,
Fantasia com que sonho
E escondo todos os dias
Vendo o sol se pondo.


Jejels, 09/09/2015.

Nenhum comentário: