quinta-feira, 29 de outubro de 2015

Olhos de chuva e sol

Braços que se entrelaçam à beira do abismo:
Um abraço pode ser mais que isso,
Duas pessoas dividindo o mesmo sorriso
No chuvisco de uma manhã melancólica.


Não há palavra certa ou errada
Para curar a dor de uma história terminada.
Nem açúcar, nem álcool, morfina, formol...
Mas talvez reconforte tal inércia calada.


Olhos de chuva encontram olhos de sol.



Jejels, 29/10/2015.

Nenhum comentário: