domingo, 29 de novembro de 2015

Cumprimentando-te em soneto

Com a cabeça cheia de tudo e nada,
Pensamentos ilógicos e sonolentos
Sobre sonhos e contos de fadas,
Ilusões e desentendimentos.

Assim acordo em mais uma manhã de domingo.
Sorrindo de leve ao recordar um detalhe
- o que vale, afinal, é ter vivido.

E lembro-me das palavras que um dia me disseste
Sobre maneiras de dizer bom dia.
E com uma fagulha de alegria
Decidi escrever a memória celeste.

E envio esses versos como minha saudação
De boas vindas a esse novo dia.
Que teu sorriso floresça cada vez com mais energia.


Jejels, 29/11/2015.

Nenhum comentário: