quinta-feira, 10 de setembro de 2015

O pôr-do-sol

O sol se põe
E também eu devo me ocultar
- nada fazer, nada falar.

A distância me consome
Com a fome da saudade,
Arde todos os dias,
Agonia sem fim.

O sol se põe
Em olhos da cor do céu
- em meu coração, escarcéu.

A proximidade extasia,
Fantasia com que sonho
E escondo todos os dias
Vendo o sol se pondo.


Jejels, 09/09/2015.

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

Trivial

Espio a vitrine virtual
E vejo apenas um mundo de mentiras:
Exibições rasas,
Desfile de máscaras,
Extensa farsa.


Jejels, 07/09/2015.

sábado, 5 de setembro de 2015

Finalmente em palavras

Desapontamentos e
Desencontros,
Noites de monstros e tormenta
Em que o peito bate em descompasso
A um passo do abismo da loucura,
Na abstinência de ternura.
Solidão soturna invade o âmago da alma.

"Calma"...
Já não sei o que é.


Jejels, 03/09/2015.