sábado, 16 de janeiro de 2016

A Apolo

Um brinde ao deus Apolo. Aos olhos mais lindos e hipnóticos que o céu jamais viu. À paixão, à aventura, às loucuras, à amizade, à cumplicidade, ao sol, aos poemas que jorram dos teus beijos doces!
Um brinde ao presente. Ao tempo presente, a esse momento efêmero e pendente, que jamais se repetirá em séculos e milênios. E ao presente que é ter conhecido algo tão especial. Ao presente que é sua presença na minha vida desse modo único qual sua pessoa - ou deus. Que não há ninguém igual nem nunca haverá em toda a história do Olimpo e da humanidade!
Brindemos a isso!


Jejels, 16/12/2015.

Nenhum comentário: