terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Olhos de Safira

Seus olhos de Safira
Tão maltratados no passado
Pela minha mania de mentira
Que te deixou um olhar desapontado.

No passado não tão distante
Impossível seria pensar
Em mim como sincero amante.

Mas bastou-me das joias relembrar
Da luz e da beleza radiante
Que em seu corpo e alma continuam a estar.

Ao teu coração hoje aspira
Quem um dia tão desatinado
Hoje não se esquece, apaixonado
Dos seus belos olhos de Safira.


Isidoro Eduardo A. do Brasil.

11/01/2016.

Nenhum comentário: