segunda-feira, 29 de agosto de 2016

Letagria

Se o mundo poda minhas asas
Recém nascidas, inquietas asas...
Se o amor que tenho se acomoda
Antes tão pulsante, vermelho, vivo...
Que me sobra então
A letargia de uma interminável descrença.


Jejels, 27/07/2016.

Nenhum comentário: