sexta-feira, 18 de novembro de 2016

1128 horas

O sol brilha do lado de fora,
Mas não me alcança através da janela.
Estou cansada, sem expectativa de melhora,
No cinzento, resta a última mancha amarela.

A distância que deveria parecer diminuir
Aumenta a cada dia, mesmo com o passar das horas
Se torna cada vez mais difícil sorrir
Com o rastejar do tempo que se demora.

E viver o hoje parece tarefa árdua,
Sabendo de minha ausência,
Quarenta e sete dias sem água.

Perturbados pensamentos me tiram o sono
E enfraqueço os ânimos na montanha
Como árvore que desfolha no outono.



Jejels, 02/11/2016.

Nenhum comentário: