sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

About the last days

Maybe this is it...
A real Nightmare Before Christmas...



Jejels, 23/12/2016.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2016

Ausência letárgica

A cada manhã
Uma letargia que me paralisa...
Os dias se vão com a brisa.

O mundo parece parado
Sem cor, sem perfume, nenhum agrado
Apenas o relógio a tiquetaquear.

À espera de uma resposta,
Continuo olhando na mesma direção...
O artefato que te traz em minha mão.

A cada manhã, 
Tua falta me paralisa...
Expande-se em abismo nossa divisa.


Jejels, 22/12/2016.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2016

terça-feira, 13 de dezembro de 2016

Quisera eu

Às vezes, eu queria ser pequena
E caber no bolso do teu casaco,
No menor espaço,
Leve como um poema.

E te acompanhar a cada dia, 
Compartilhar tua alegria
Em um dia nublado e chuvoso.

Queria ser pássaro
De ossos leves, que ao acaso
Pousa discreto ao teu lado
Na varanda da tua casa.

E ver-te sorrir tão lindo
O inconfundível riso
Dos teus olhos de sol.



Jejels, 21/11/2016.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2016

Que lugar seria

Que lugar seria 
A realidade dos olhos
O sabor das palavras
Com que meu corpo estremeceria?

Que lugar seria
De risadas desmedidas
De abraços de verdade
Que a despedida desfaria?

Que lugar seria
De conversas fluidas
De conexão profunda
Onde meu coração se alegraria?

Que lugar seria?
Em distância e tempo persevera?
Meu peito tantas vezes silenciado
Por luz artificial em meu rosto cansado.


Jejels, 04/12/2016.

domingo, 11 de dezembro de 2016

Contraste

Esperança de sobra
Sorrisos em estoque.
Mesmo sem meu toque,
Persiste tua alegria.

E se prolonga a esperança
Arrastada nas mais de duas mil horas
Que por teimosia ou maldade, de demora
Por mais que os dias pareçam passar.

A saudade como só eu a sinto
De maneira aguda e sufocante
Principalmente nas noites, errante,
Transforma em lágrimas o que antes era sorriso.

Por sim, por não,
Já não há como voltar.
Só resta esperar
Que sobreviva o coração.


Jejels, 04/12/2016.